Une Chûte (primeiro post bilíngue)

Je la prends près de moi. Elle est mon courage, ma voix, ma seule forme d’expression. Elle reflète le monde sur son corps poli. Je monte et je prends ma place. Je tâtonne son bras et je cherche la position correcte pour le début. L’air est lourd et j’hume des cigarettes et la transpiration. J’écoute derrière moi: “Un, deux, trois, quatre”. Mes doigts magiquement, s’arrêtent de la caresser et commence un mouvement frénétique que j’ai fait deux mille fois avant. Maintenant, que la musique résonne dans mes oreilles, je n’ai pas l’estomac noué. Je suis content et elle chante par moi, comme j’ai dit, elle est ma voix: Ma guitare noire.

Eu a pego para perto de mim. Ela é minha coragem, minha voz, minha única forma de expressão. Ela reflete o mundo no seu corpo polido. Eu subo e pego meu lugar. Eu tateio o braço e procuro a posição correta para começar. O ar é pesado e eu sinto cheiro de cigarros e transpiração. Eu escuto atrás de mim: “Um, dois, três, quatro” e meus dedos, magicamente, começam um movimento frenético que eu fiz duas mil vezes antes. Agora, que a música ressoa em meus ouvidos, eu não tenho o estômago enrolado. Eu estou feliz e ela canta por mim, como eu disse, ela é minha voz: minha guitarra negra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s