Admito que andei meio desleixado com a escrita do blog. Na verdade, não é desleixo, é que não andam acontecendo muitas coisas extrordinárias para postar. Here, have this recipe for your trouble:

Risoto de Carne de Churrasco e Açafrão
250g de carne de churrasco (porco ou boi);
300g de arroz para risoto;
100g de queijo brie ou emmental;
500ml de caldo de legumes;
1 lata de cerveja (provavelmente sobrou do churrasco);
1 cebola grande;
Um maço de manjericão ou hortelã;
1 cenoura ralada;
Temperos (açafrão, pimenta);
1 colher de Nata, vulgo creme de leite fresco, vulgo crème fraiche épaisse.

Modo de preparo:
Frite a cebola em uma panela no azeite de oliva, depois que ela estiver translúcida, adicione a carne e frite-a bem. Se ela estiver macia, espere a água secar e coloque o arroz, senão, coloque água e deixe a carne cozinhar, normalmente, 20 minutos bastam. Deixe o arroz fritar um pouco e quando começar a grudar, coloque a cerveja. Aguarde a evaporação. Vá adicionando o caldo de pouco em pouco e mexa sempre, pra dar a cremosidade do risoto. Adicione o açafrão, a cenoura e continue mexendo. Quando o arroz estiver cozido, desligue o fogo, adicione o queijo picado, a nata e mexa até incorporar.


Agora, como eu tinha carne de churrasco? Fiz um ontem pra galera do curso de francês. Às apresentações:
Em cima, da esquerda para a direita: Lilly, Nawieen, Philipp e Dami. Em baixo: Felix. A gente comeu, bebeu, dançou e curtimos muito o fim de curso de francês. Com queijos, pães, carnes e pastis. 😀
Mudando totalmente de assunto, falemos de mudança. Eu, como várias pessoas, não tenho muita paciência para assuntos burocráticos e pra falta de praticidade. Odeio coisas não práticas. Podem ser complexas, sem problema nenhum, todavia, devem ser práticas. Dark Souls, por exemplo, é um jogo extremamente complexo e difícil, entretanto, é agradável de jogar porque ele é prático, direto ao ponto, sem enrolação.

Mudança de casa é algo que me deixa, no mínimo, estressado. Não tenho saco de procurar infinitas casas, olhar elas, tudo isso pra nem saber se vou alugar, dado a burocracia necessária para tal procedimento. Eu tinha em Toulon, 6 casas para olhar essa quarta-feira que passou. Encontrei todas no “appartager.com”, mas dado a precária comunicação que tive por email com os proprietários – as coisas só parecem que funcionam por telefone aqui – encontrei alguns problemas. De uma das casas, não consegui encontrar o endereço, mesmo com mapa. Outras três já estavam alugadas. E as duas últimas não tinham alguém para me acolher neste dia. Só consegui conversar frente-a-frente com uma proprietária, no centro, mas a casa dela era infinitamente longe, por isso nem vou olhar. De qualquer forma, ela era muito grossa, mesmo. Normalmente, este tipo de atitude não me incomoda, mas dado o desespero que a situação cria, fiquei realmente frustrado, tamanha a grosseria da dona. Esquece, não vou alugar sua casa.

Pra não perder a viagem de 24 euros, resolvi passar em uma imobiliária. Lá, encontrei 3 apartamentos bem arrumados. Mas a moça, que foi muito gentil comigo, ao contrário da outra, já foi logo me avisando: “Como você é estrangeiro, acho difícil o gerente liberar a locação, uma vez que você não tem um fiador com conta na frança”, e acrescentou, “já tentou a casa do estudante?”. Ela me forneceu o mapa e fui até a casa do estudante. Infelizmente, estava fechada. Mas descobri que lá existem vários anúncios com casas e todos são baratos, pois são voltados para estudantes.

Assim, me contentei em pegar minhas coisas e voltar para Marseille. Segunda-feira já marquei outras visitas, desta vez todas com telefone, e vou ficar em um hotel até resolver meus perengues.

Bonne chance pour moi et à bientôt.

Anúncios